Com LIPEDEMA – corpo e mente sãos

É o que ouvimos desde o primeiro diagnóstico. E, agora, o que todos precisam viver no contexto em que estamos. “NUNCA comece uma dieta por dia, crie um estilo de vida que permaneça para SEMPRE”. Bem-vindos à vida de um paciente com Lipedema!

Já contamos com mais de 30 dias de quarentena. No noticiário, apesar das boas notícias, pende mais a balança para as menos boas.

Os óbitos, a falta de controlo, as medidas dos países que parecem não ser suficientes, as informações por vezes contraditórias, o medo do desconhecido, as mais que tantas alterações de vida, planos, objectivos nas famílias e de forma e maneira tão repentinas em todo o mundo.

O mundo está em Estado de Emergência! E nós…? Nós também estamos!

Viver com o Lipedema em circunstâncias normais já é um desafio. Quando adicionamos o factor confinamento, então, nem se fala!

Mais do que nunca, dentro deste enclausuramento de quarentena, a alimentação de cada dia está a ser ainda mais analisada. Tão mais difícil que é conter os ímpetos desastrosos, muitas vezes causados pelo estresse, ansiedade, sinais de depressão…

Comum também a outras patologias, nós, pacientes de Lipedema, vivemos e convivemos todos os dias com certos “fantasmas emocionais”, que nos empurram para uma fuga nos doces e outras junk foods, sempre uma ponte de conforto emocional. Além do eterno “Tenho Lipedema, um ou dois quilos a mais não farão diferença…” que ecoa insistentemente.

A resposta ao eco? Faz. Faz MUITA diferença.

O virus paralisou a nossa caminhada, e, se nada fizermos por nós, não vamos conseguir ¨paralisar”, atenuar e estabilizar os nossos edemas, as nossas hipertrofias, e o nosso bem-estar.

Sim, é difícil, mas nunca impossível.

Primeira situação que quero e preciso partilhar convosco é sobre o tão falado DESCANSO para quem tem Lipedema.

Nesta quarentena, obrigatoriamente descanso as 8 horas recomendadas por noite. De resto, passo muito tempo sentada a escrever, mantendo as pernas em repouso, e levantando-me várias vezes para fazer pequenas caminhadas entre os cômodos antes de voltar a sentar.

Tenho tentado ter uma alimentação ainda melhor do que tinha antes deste clausuro repentino, e tenho bebido 2 litros de líquidos diariamente, entre água e chás..

Mas, pasmem! Tenho sentido mais dores e observado aumentar volume do meu edema principal (abaixo dos joelhos, gêmeos). Ainda mais do que antes, quando tinha uma rotina de 10 a 12 horas de trabalho, sentada diante da secretária e a levantar muito menos vezes do que tenho feito nos últimos 30 dias (você pode saber mais sobre a minha história como #LipedemaFighter através do nosso canal no YouTube. Carregue aqui!)

COMO É POSSÍVEL?

Essa é uma foto tirada por mim, das minhas próprias pernas. Uma espécie de diário do Lipedema

Invade-me a sensação de que nem mesmo fazendo o que é preciso estabilizo as hipertrofias do Lipedema em meu corpo…

E O QUE FAZER?

Resolvi partilhar este texto, porque, em momentos como esses, as angústias e indagações são reais… e quase impossíveis de escapar. QUASE!

Aqui vão algumas sugestões simples para você tentar em casa, que podem ajudar-lhe a passar por isso de uma forma mais SAUDÁVEL, TRANQUILA E SÃ…

Primeiro, algumas sugestões para um CORPO SÃO:

1) Em jejum, TOMAR UM COPO DE 100ml DE ÁGUA em temperatura ambiente (ajuda a “despertar o metabolismo”);
2) Manter um HORÁRIO DE ROTINA: despertar às 8h/8h30, dormir às 23h/23h30;
3) Pequeno-almoço saudável e em horário regular, de preferência não após as 9h;
4) Fazer 20/25 minutos de caminhadas diária (mesmo que seja entre os cômodos);
5) ALIMENTAÇÃO BALANCEADA – incluir proteínas e cálcio no pequeno-almoço, que ajudam na prevenção das cãibras, tão insistentes em pacientes de Lipedema. OUTROS ALIMENTOS COMO kiwi, morango, laranja, tangerina, farelos, frutos secos, chás e vegetais (brócolos, couve-flor, repolho, couve);
6) FUNCIONAMENTO DO INSTESTINO – nosso “segundo cérebro”, deve funcionar pelo menos uma vez por dia (intestino retido lento e preguiçoso significa aumento de retenção das toxinas; quanto mais retenho toxinas, mais favoreço o inchaço e o desconforto dos edemas, além da retenção de líquidos e adipócitos no corpo);
7) Máximo de DOIS CAFÉS POR DIA (não precisamos de excitação, mas de equilíbrio);
8) AO DEITAR, uma chávena de leite morno, sem lactose, de preferência. Alternativas ao leite podem ser: chás (menos preto, verde ou gengibre)
9) BOA HIDRATAÇÃO CORPORAL
10) NUNCA ESQUECER: somos lindas!

E a nossa MENTE SÃ, como fica? Vamos às dicas!

1) Tirar uma foto das pernas e colocar em um local que passe no mínimo 2x ao dia;
2) Dormir 8 horas por noite e evitar dormir após meia-noite (Quando abusamos na madrugada, o Lipedema “desperta” para enviar maior retenção às zonas afectadas);
3) Ouvir as nossas canções preferidas – transporta-nos para pensamentos felizes e consequentemente traz-nos boa energia, tão importante para a nossa boa disposição;
4) 20/25 min de banho de sol (ainda que seja só pela janela… observe a claridade do Sol a bater e sinta o calor emanar onde está);
5) Evitar sentir frio nas extremidades do corpo (mãos e pés frios) – Quando sentimos as extremidades frias, tendecionamos a sentir mais insegurança emocional e também temos maior sensação de medo. Por isso, mantenha-se aquecido nestas zonas,em caso de sentir estas as extremidades mais frias;
6) Escrever os seus pensamentos diários e não relativizar o desconforto do momento – esvazie a sua mente e os seus pensamentos para o papel, descreva os desconfortos que o Lipedema tem trazido neste momento;
7) Relembre do que foi bom – já ultrapassamos momentos muito difíceis,aonde pensávamos que nunca mais iríamos sorrir e curiosamente não só sorrimos como gargalhamos!

Suas pernas precisam da sua mente sã 🙂

Essa luta é nossa! Estamos juntas.


Com carinho,

Vamos falar sobre autoestima?

É chegado o fim de mais um ano, tempo de elevar o nosso amor por nós!

O que quero para minha vida em 2020?

Quero a mim! Quero mais amor por mim!  

Autoestima não significa “eles vão gostar de mim”.

Autoestima significa “tudo bem se eles não gostarem”. Simples assim.

Com a patologia que tenho de Lipedema  (acesse ao nosso canal no YouTube e acompanhe a nossa série sobre o tema, “Estética Real”, para entender melhor o que é o Lipedema), manter a minha autoestima, foi, é, e para todo o sempre será, um constante desafio.

E ainda bem que existem aqueles factores que ajudam a manter-nos “vivos e arrebitados”. A nossa família, o nosso trabalho,os nossos objetivos, filhos, amigos, sonhos, projectos…

Mas existe um factor muito determinante para que tudo isto mantenha-se de “pedra e cal” em nossas vidas. É a nossa AUTOESTIMA!

“Ela”, poderosa e cheia de “mimimis”, por vezes condiciona e limita o nosso universo de cores. Por vezes, nos traz ou nos tira de cena.

Quem já não se sentiu a pior das criaturas? A mais feia, a mais gordinha, a mais indesejada ,a mais abandonada? Quem nunca?

Pois é… é ela!

Responsável por grande parte dos nossos “altos e baixos” emocionais, por vezes parece “brincar” com a nossa cabeça. Todos os dias convivo com este “misto” de sensações, quando o cliente fica despido diante do espelho, dentro do gabinete.

Percebe-se no sorriso “amarelo” o desconforto da falta de aceitação por ela (e) mesma(o). Seja no corpo, no rosto ou nas sua opção de estar na vida. Seja o que for, lá está ela, disposta a fazer-nos nos amar ou a desistir de nós.

E quero vos dizer que tudo o que buscamos para a nossa vida, seja em que âmbito for, tem que ser em parceria com a nossa autoestima e com o nosso amor próprio. E isto não é “sentido figurado”, mas sim a “mola propulsora” para o nosso equilíbrio de estar na vida.

Precisamos olhar para nós e por nós. Precisamos valorizar-nos!

Expelirmos o sentimento de culpa,do padrão de beleza, das obrigatoriedades sociais. Tudo o que não nos traz satisfação, vontade e zelo por nós próprias (os), é preciso  lançarmos fora da nossa rotina, do nosso pensamento diário e das nossas atitudes.

 Por vezes (e muitas vezes), boicotam a nossa paz emocional. É preciso resistir às nossas inimigas vozes internas.

Estamos quase em 2020…

Vamos continuar a fazer planos sem nós, mas com os outros? Vamos continuar a ver tudo de melhor no outro, menos em nós? Vamos continuar a ser algozes da nossa própria existência? Seguir por mais um ano (ou mais alguns), à procura de aprovação, elogio e carinho apenas dos outros?

Como será a  nossa caminhada em 2020?

Como vamos conquistar a nossa “lista de desejos” para  o ano que se inicia, se o amor por nós não estiver escrito e descrito 365 dias do ano?

É preciso acreditar que precisamos estar bem e inteira (o) para ter tomada de decisões equilibradas e sãs. Ou somos fãs de nós ou somos perseguidoras (es) de nós mesmos…

Precisamos de nós, assim como nossos filhos precisam da mãe. Precisamos de nós nas 24 horas do dia!. Temos que estar preparadas (os) para as guerras da vida, que não envia mensageiros para avisar quando vai começar uma nova batalha.

Que 2020 seja o ano da preparação da batalha para a vida, para a nossa vida, que é só nossa e não pertence a mais ninguém. Onde cabe a mim vencer ou morrer, amar ou odiar, lutar ou desistir… E também cabe me amar e ganhar todas as batalhas, contra a baixa autoestima, inclusive 🙂

Boas Festas, com muito amor por nós.

Com todo o carinho,

Tudo bem!

Uma frase que conforta. “Está tudo bem”, “está tudo a andar” ou, “esta tudo óptimo!”

Há sempre um culpado na genética da família por eu não conseguir largar o tabaco, por ter as pernas sempre inchadas, por ter a cara com rugas desde cedo, por ter imensa celulite, por conviver com uma flacidez que odeio, por não conseguir despir-me a frente do meu (minha) companheiro(a).. Ufa! A culpa não é minha. Comigo está “tudo bem”!

Estará mesmo?!

Sim!!Afinal a culpa é de todos, menos da falta de compromisso que tenho com esta pessoa chamada “eu”!

Quero milagres, por isto vou comprar um voucher de 10€ para a celulite, um de 5€ para limpeza de pele.
Busco  “pernas de sonho” e um rosto de porcelana!
Acredito sem contestar no que li na propaganda e no que me foi dito.
Ah! Pasmem! Posso comprar quantos vouchers eu quiser! Todos com menos 70% do valor!

Quantos eu quiser??!! Como assim?? Posso fazer tratamentos por tempo indeterminado, todos com menos 70% do valor REAL??!
Fantástico!!

 Por isto, eu quero! Estou convencida que vai acontecer um milagre.
E custou-me ao primeiro investimento uns tostões de 15 €!

Eu li todas as orientações e as descrições do que me foi vendido.

Irei cobrar cada segundo de minuto que lá ficar! Afinal, são  os segundos e minutos  que condicionam a realização deste tratamento milagre!…E outros que hão de vir!

Reflexão por um minuto:

Por vezes, reflicto sobre o  “porque”que as congregações religiosas que falam em “promessas” são as que mais estão cheias.

E por que não dizer que são as mais procuradas?

Eis a resposta para este “sucesso”!
Todos andam à procura de MILAGRE!

Seja na vida, na Medicina estética, no trabalho,religião…,a busca do milagre “baratinho” ou a “excelente preço” anda a ultrapassar o bom senso das pessoas.

O “Caça-milagre” momentâneo,faz das pessoas verdadeiros “caça-vouchers”, aceitando o que quer que lhe seja oferecido,afinal é tudo o que preciso!

Se o milagre tão procurado se realiza? Ah! Isso já é outra história! …
Ou melhor dizendo, outro Milagre a pechinchar e está tudo bem!

Com todo o carinho,

Porque negamos a nossa fome?

Este artigo é direccionado a você que está sempre na dieta e a dizer que não alterou nada na rotina da sua alimentação, que quase não come, mas… não perde 1 grama!

Porque será?

Será porque a nossa fome tem uma ligação directa com o nosso EU??!
Será que quando não estou no meu melhor momento como “coisinhas” rápidas e doces para alimentar a minha hormona da serotonina (hormona ligada ao prazer e que pode gerar vícios ) e nem me apercebo disto?

Será que já estou no processo pré?? Não! Nem pensar nisto! Só tenho 35 anos! Isso é que era bom!

São tantas negações que fazemos a nós próprios e não nos apercebemos que estamos deixando de perceber o que podemos fazer de melhor pelo nosso percurso de bem estar e auto-estima.

Entendendo porque “não como nada “ e ainda assim não perco 1 grama:

Vamos então ao check-list do corpo e da consciência:
1 – Análises de sangue/Hormonas – ok (?)
2- Ida ao ginecologia (não somente quando estamos grávidas) – ok (?)
3- Cortar excesso de glúten (para redução dos gases e do inchaço abdominal) – ok (?)
4- “Manter olho vivo” nos intestinos (que devem funcionar, pelo menos, uma vez ao dia) – ok (?)

5- Olho vivo no excesso de lácteos diário -ok (?)

ATENÇÃO:

Os intestinos são o nosso segundo cérebro!

6 – Dormir (mesmo) 8 horas por noite – ok (?)
7- Atenta ao funcionamento do trato urinário (urina clara, sem ardor) – ok (?)
8 – Libido sexual – ok (?)
9 – Bem disposta consigo? Sempre! Eu me amo! – ok (?)

Então, tudo ok?

O nosso organismo não trabalha bem na solidão, ele precisa da nossa ajuda.
O nosso corpo reflecte um pouco de nós, reflecte a importância, o cuidado e o carinho que temos para com ele.

Ele (corpo) não fala, mas diz muito através da nossa voz, das nossas queixas e reclamações, nossas dores, cansaço, inchaço!
Ele também fala através da nossa aparência…
Somos não o que temos , mas sim o que fazemos por nós todos os dias.

O que acha? Pensar para mudar? Talvez seja o tempo.

Com todo o carinho,

Eu e a Drenaclinic. Quem somos nós?

Por uma estética sem milagres, mas com RESULTADOS!

Com direcção luso-brasileira, a Drenaclinic ® busca desenvolver um trabalho de excelência e transparência, cujos resultados apresentam-se reais todos os dias em nossos clientes, uma estética sem milagres, mas com RESULTADOS! Por trás de todo o sucesso, um nome: Valéria de Oliveira Roque. Profissional já há 16 anos na área da Medicina Estética. Com 51 anos e nascida no Rio de Janeiro, ”carioca”, filha de pai português, desde muito pequena aprendeu que o mundo é um lugar fantástico para limitar-se a viver apenas em um país. Por isso, há 17 anos trocou o ensolarado Rio de Janeiro por Lisboa e tal decisão trouxe-lhe um enorme aprendizado e foco de mudança interior.

Agora, um pouco da Valéria..
Olá, sou Professora, com formação em Gestão de Pessoas, Consultoria Estética, Health Coaching, Terapeuta Ocupacional, Palestrante e Formadora do IEFP desde 2010.

Desenvolvi uma enorme paixão pela área da Medicina Estética e nos últimos 16 anos tenho firmado parcerias com clínicas de Medicina Estética em Portugal, Brasil e Angola no âmbito da dinamização comercial e coaching.

Até que, finalmente, em 2012, decidi dar vida ao meu sonho, e assim nasceu a Clínica Maria Bonita (agora Drenaclinic ® ), fruto da vontade de criar uma clínica de estética para ‘mulheres reais’, com resultados claros e honestos.

Trabalhar na área da Estética permitiu-me compreender que nem sempre o que o cliente busca é uma satisfação física.

Por vezes,é necessário levantar as necessidades emocionais daquele cliente e compreender o seu historial, seu percurso clínico e os objectivos que o levaram a estar naquela consulta. Só assim conseguimos fazer com que o cliente fique informado sobre o protocolo proposto, satisfeito, seguro e equilibrado das suas escolhas. Acredito ser de fundamental importância, acima de tudo, ESCLARECER ao cliente tudo o que lhe for indicado na consulta de diagnóstico / avaliação.

Isto é um DIREITO do cliente. Saber “o porquê e o para quê”, saber o motivo pelo qual está a ser aconselhado e indicado tal tratamento, assim como as expectativas sobre seus efeitos.
É muito IMPORTANTE esta frontalidade na primeira avaliação de anamnese estética.

Diagnostico Estético Não é uma Sentença! Não é definitivo, não é uma caixa fechada.

Há um longo caminho ainda a percorrer na Estética, em principal no que toca a INFORMAÇÃO, que deve ser clara, concisa e directa. Estou sempre focada na difícil tarefa de esclarecer ao meu cliente que a estética não é um conto de fadas e que ‘milagres não existem’ quando se trata de conquistar objectivos. É necessário foco, dedicação, empenho, VONTADE e, claro, acompanhamento adequado desde o princípio dos tratamentos.

Tenho aprendido que muitas vezes o que o cliente pretende não é vestir ‘o tamanho 36’ ou ter a cara da “Barbie”, mas sim estar bem consigo mesmo e compreender como buscar o seu percurso de bem-estar.
Essa é a minha missão: ajudar, através do meu trabalho, a que outras pessoas sorriam com alma e sejam felizes por dentro.

Cá fora, ao invés do “bumbum na nuca”, primeiro que resplandeça a luz da nossa alma.

Com todo carinho,