Image

Aceda ao endereço electrónico do Sistema Nacional de Saúde (SNS) e nada encontrará sobre o tema. Pesquise no Google, “pai dos burros”, e esteja preparado para treinar o inglês. Recorra à Wikipédia, a enciclopédia virtual, e assuste-se a pensar que aquelas pernas podem ser as suas.


Essa é a angústia da falta de informação sobre o lipedema, uma patologia que chega a afectar 12% da população feminina global, mas que ainda é pouco conhecida por cá.

O Lipedema é uma anomalia do tecido gordo, confundido com obesidade.

O Lipedema caracteriza-se por uma acumulação crónica, progressiva e simétrica de gordura no tecido subcutâneo dos membros inferiores e por vezes dos braços.

Ocorre quase que exclusivamente nas mulheres.

As zonas mais afectadas são pernas e ancas, entretanto os braços também podem ser um alvo para o Lipedema

Um corpo com Lipedema é um corpo assimétrico, desinquadrado nas pernas e braços.

Não há uma relação directa de peso x lipedema.

Considerando que quanto maior for o IMC, mais desconforto no Lipedema poderá sentir.

 

Image

É uma patologia dolorosa ,pouco conhecida e que afecta muito a auto-estima.

Ao contrário do Linfedema, o Lipedema não atinge os pés e mãos.

Não se conhece a causa do Lipedema, mas sabe-se que é uma doença da célula gorda (com repercussões linfáticas e venosas) e que está associada a causas hereditárias e hormonais.

As alterações tornam-se mais visíveis na puberdade, no entanto tem uma maior expressão a partir dos 25 anos, ou após a ocorrência de alguma desordem hormonal, gravidez, tratamentos de infertilidade, entre outros. Suporte terapêuticos como drenagem linfática, massagens circulatórias, bandagem fria, pressoterapia total, além de caminhadas e boa alimentaçao, são uma fonte de alívio ao desconforto as dores e hipertrofias causadas pelo Lipedema.

Image