Com LIPEDEMA – corpo e mente sãos

É o que ouvimos desde o primeiro diagnóstico. E, agora, o que todos precisam viver no contexto em que estamos. “NUNCA comece uma dieta por dia, crie um estilo de vida que permaneça para SEMPRE”. Bem-vindos à vida de um paciente com Lipedema!

Já contamos com mais de 30 dias de quarentena. No noticiário, apesar das boas notícias, pende mais a balança para as menos boas.

Os óbitos, a falta de controlo, as medidas dos países que parecem não ser suficientes, as informações por vezes contraditórias, o medo do desconhecido, as mais que tantas alterações de vida, planos, objectivos nas famílias e de forma e maneira tão repentinas em todo o mundo.

O mundo está em Estado de Emergência! E nós…? Nós também estamos!

Viver com o Lipedema em circunstâncias normais já é um desafio. Quando adicionamos o factor confinamento, então, nem se fala!

Mais do que nunca, dentro deste enclausuramento de quarentena, a alimentação de cada dia está a ser ainda mais analisada. Tão mais difícil que é conter os ímpetos desastrosos, muitas vezes causados pelo estresse, ansiedade, sinais de depressão…

Comum também a outras patologias, nós, pacientes de Lipedema, vivemos e convivemos todos os dias com certos “fantasmas emocionais”, que nos empurram para uma fuga nos doces e outras junk foods, sempre uma ponte de conforto emocional. Além do eterno “Tenho Lipedema, um ou dois quilos a mais não farão diferença…” que ecoa insistentemente.

A resposta ao eco? Faz. Faz MUITA diferença.

O virus paralisou a nossa caminhada, e, se nada fizermos por nós, não vamos conseguir ¨paralisar”, atenuar e estabilizar os nossos edemas, as nossas hipertrofias, e o nosso bem-estar.

Sim, é difícil, mas nunca impossível.

Primeira situação que quero e preciso partilhar convosco é sobre o tão falado DESCANSO para quem tem Lipedema.

Nesta quarentena, obrigatoriamente descanso as 8 horas recomendadas por noite. De resto, passo muito tempo sentada a escrever, mantendo as pernas em repouso, e levantando-me várias vezes para fazer pequenas caminhadas entre os cômodos antes de voltar a sentar.

Tenho tentado ter uma alimentação ainda melhor do que tinha antes deste clausuro repentino, e tenho bebido 2 litros de líquidos diariamente, entre água e chás..

Mas, pasmem! Tenho sentido mais dores e observado aumentar volume do meu edema principal (abaixo dos joelhos, gêmeos). Ainda mais do que antes, quando tinha uma rotina de 10 a 12 horas de trabalho, sentada diante da secretária e a levantar muito menos vezes do que tenho feito nos últimos 30 dias (você pode saber mais sobre a minha história como #LipedemaFighter através do nosso canal no YouTube. Carregue aqui!)

COMO É POSSÍVEL?

Essa é uma foto tirada por mim, das minhas próprias pernas. Uma espécie de diário do Lipedema

Invade-me a sensação de que nem mesmo fazendo o que é preciso estabilizo as hipertrofias do Lipedema em meu corpo…

E O QUE FAZER?

Resolvi partilhar este texto, porque, em momentos como esses, as angústias e indagações são reais… e quase impossíveis de escapar. QUASE!

Aqui vão algumas sugestões simples para você tentar em casa, que podem ajudar-lhe a passar por isso de uma forma mais SAUDÁVEL, TRANQUILA E SÃ…

Primeiro, algumas sugestões para um CORPO SÃO:

1) Em jejum, TOMAR UM COPO DE 100ml DE ÁGUA em temperatura ambiente (ajuda a “despertar o metabolismo”);
2) Manter um HORÁRIO DE ROTINA: despertar às 8h/8h30, dormir às 23h/23h30;
3) Pequeno-almoço saudável e em horário regular, de preferência não após as 9h;
4) Fazer 20/25 minutos de caminhadas diária (mesmo que seja entre os cômodos);
5) ALIMENTAÇÃO BALANCEADA – incluir proteínas e cálcio no pequeno-almoço, que ajudam na prevenção das cãibras, tão insistentes em pacientes de Lipedema. OUTROS ALIMENTOS COMO kiwi, morango, laranja, tangerina, farelos, frutos secos, chás e vegetais (brócolos, couve-flor, repolho, couve);
6) FUNCIONAMENTO DO INSTESTINO – nosso “segundo cérebro”, deve funcionar pelo menos uma vez por dia (intestino retido lento e preguiçoso significa aumento de retenção das toxinas; quanto mais retenho toxinas, mais favoreço o inchaço e o desconforto dos edemas, além da retenção de líquidos e adipócitos no corpo);
7) Máximo de DOIS CAFÉS POR DIA (não precisamos de excitação, mas de equilíbrio);
8) AO DEITAR, uma chávena de leite morno, sem lactose, de preferência. Alternativas ao leite podem ser: chás (menos preto, verde ou gengibre)
9) BOA HIDRATAÇÃO CORPORAL
10) NUNCA ESQUECER: somos lindas!

E a nossa MENTE SÃ, como fica? Vamos às dicas!

1) Tirar uma foto das pernas e colocar em um local que passe no mínimo 2x ao dia;
2) Dormir 8 horas por noite e evitar dormir após meia-noite (Quando abusamos na madrugada, o Lipedema “desperta” para enviar maior retenção às zonas afectadas);
3) Ouvir as nossas canções preferidas – transporta-nos para pensamentos felizes e consequentemente traz-nos boa energia, tão importante para a nossa boa disposição;
4) 20/25 min de banho de sol (ainda que seja só pela janela… observe a claridade do Sol a bater e sinta o calor emanar onde está);
5) Evitar sentir frio nas extremidades do corpo (mãos e pés frios) – Quando sentimos as extremidades frias, tendecionamos a sentir mais insegurança emocional e também temos maior sensação de medo. Por isso, mantenha-se aquecido nestas zonas,em caso de sentir estas as extremidades mais frias;
6) Escrever os seus pensamentos diários e não relativizar o desconforto do momento – esvazie a sua mente e os seus pensamentos para o papel, descreva os desconfortos que o Lipedema tem trazido neste momento;
7) Relembre do que foi bom – já ultrapassamos momentos muito difíceis,aonde pensávamos que nunca mais iríamos sorrir e curiosamente não só sorrimos como gargalhamos!

Suas pernas precisam da sua mente sã 🙂

Essa luta é nossa! Estamos juntas.


Com carinho,